quinta-feira, 22 de abril de 2010

FACE DA NINHA SOLIDAO




FACE DA MINHA SOLIDAO


Quando retorno ao meu
aconchego

Ela me espera no portão,
Me abraça e me beija...
E entramos em nosso mundo silencioso
Sem contrastes, sem discórdias,
Sem contratempos, sem medos...

Há entre nós um diálogo mudo,
Uma parceria de tema e concordância
Um acordo mútuo de inicio e fim
Um pacto de vida e alegria,
De pecado e perdão

Ela é linda e feliz
Tem segredos como os meus
Canta minhas músicas
Declama meus versos
Lê para mim,
chamando o sono que me descansa...
E adormece comigo
Em meus sonhos vazios.

Autoria
Carlos C.Contar













12 comentários:

  1. I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

    ResponderExcluir
  2. Marcia Antunes
    Parabens, um espaço bem cuidado, com bons poetas,
    ate bem conhecidos,
    Efigenia Coutinho

    ResponderExcluir
  3. Sempre a magia do amor, paz.
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  4. Lindo seu blo espero vc tambem beijossss

    ResponderExcluir
  5. Lindissímo poema.
    "A poesia é a arte de materializar sombras e de dar existência ao nada." (Edmund Burke)
    Aproveito para desejar um excelente fim-de-semana.
    Bjs do tamanho do infinito
    Maria

    ResponderExcluir
  6. Que bonito!
    A harmonia perpassa através das palavras...

    ResponderExcluir
  7. Ao cantar as minhas músicas e declamar meus versos, ela acalenta todos os meus sonhos e eu posso amanhecer nos sonhos dela.
    Quanto lirismo, que sussurra sensibilidade e sintonia fina com a beleza da vida.
    Abraço carmim!

    ResponderExcluir
  8. Bélissímo blog.. Gostei mt daqui!
    Seguindo...Beijos

    ResponderExcluir
  9. Bem retratada a solidão por alguém que a conhece profundamente.
    Este seu lugar é um bom lugar de divulgação.
    Porque não colocar obras suas também?
    Bom Ano de 2011

    ResponderExcluir
  10. nossa... fiquei arrepiada... lindíssimo poema...

    ResponderExcluir
  11. Lindo poema...
    Gostaria de convidar voce para visitar o meu blog. Comentários são muito bem vindos.

    ResponderExcluir
  12. Linda solidão!!!
    É feito sapo que vira príncipe, agente sabe que é simples assim, mas, vestem máscaras horrorosas...

    Belo poema!!!
    Abraços.

    ResponderExcluir